Transplante Renal

Muito tem se investido em novas tecnologias para o tratamento da alta complexibilidade para substituição do funcionamento dos rins. O Instituto do Rim de Campinas vem sistematicamente implementando modernas tecnologias não só nas áreas de Hemodiálise e Transplante Renal, mas também na prevenção com diagnóstico precoce e tratamento preventivo da Doença Renal Crônica. Consulte um médico Nefrologista.


Transplante Renal – Nutrição

Após o Transplante Renal, os pacientes necessitam de um cuidado especial na alimentação. No período pós-transplante precoce, a alimentação adequada tem o objetivo de manter os estoques de proteína corporal, promover a cicatrização de feridas, prevenir infecções associadas com a cirurgia e demais complicações. Com relação ao período pós-transplante tardio, a conduta nutricional tem os objetivos de alcançar e manter um bom estado nutricional, eliminar ou minimizar a obesidade (freqüente após o transplante), prevenir dislipidemias (aumento do colesterol e triglicérides no sangue) e hipertensão, promover controle glicêmico, prevenir e administrar doenças ósseas, além de prevenir e administrar deficiências nutricionais. Na Clínica Humânitas também são atendidos pacientes obesos mórbidos,  hipertensos, diabéticos, que apresentam alteração no perfil lipídico (colesterol, triglicérides), que necessitam controlar o peso corporal e pessoas que estão interessadas em se alimentar corretamente.


Transplante Renal – Assistência social

Com a realização do Transplante Renal o Serviço Social tem como intuito proporcionar ao paciente atendimento diante a necessidade de encaminhamento a previdência social e demais direitos sociais e colaborar no acesso dos medicamentos necessário após transplante.

Assim o Serviço Social possui como finalidades:

  • Desenvolver atividades junto aos pacientes diante varias perspectivas, problemas ou dificuldades apresentadas, na área da necessidade humanas e sociais.
  • Promover a comunicação com a família do paciente, seu ambiente de trabalho, sua comunidade, para assim planejar, através de recursos sociais, as suas necessidades para reestruturação social do paciente.
  • Proporcionar aos pacientes e seus familiares orientação especifica sobre os assuntos pertinentes a doença e seu tratamento.
  • Participar no desenvolvimento de programas sociais
  • Realizar um trabalho interdisciplinar diante da equipe de saúde, tornando o serviço de saúde mais humanizado, reconhecendo seus usuários como cidadãos com sentimentos, vontades e opinião.
  • Valorizar a humanização dos pacientes, acrescentando ao diagnóstico de sua doença a situação de sua estrutura familiar e sua vida na sociedade.
  • Proporcionar ao paciente orientação especifica aos recursos sociais. 

Transplante Renal – Enfermagem

Objetivando promover, manter e recuperar a saúde dos pacientes, a idéia de cuidado está incorporada na enfermagem, uma vez que a assistência é representada por atividades que devem ser prestadas com a qualidade que se espera de um bom profissional, não apenas do ponto de vista ético e humanístico, mas também técnico.

Devido à complexidade, a modalidade terapêutica transplante renal exige que a equipe de enfermagem preste uma assistência específica, com qualidade e domínio técnico-científico, para embasar a sua atuação. Com este objetivo, faz-se necessário que o enfermeiro sistematize as suas ações e planeje os cuidados prestados aos pacientes submetidos ao transplante renal, reavaliando periodicamente, implementando a assistência de enfermagem e intervindo com segurança nos períodos pré, intra e pós-operatório.

A equipe de enfermagem atua na implementação de atividades de educação e ensino do paciente, família e cuidador, incluindo os cuidados com a terapia imunossupressora, coleta de exames clínico-laboratoriais, prevenção de complicações da doença de base e adesão ao tratamento proposto.

Realiza entrevista e exame físico, buscando identificar complicações ou risco de instalação das mesmas.

Salienta sempre a importância do acompanhamento ambulatorial com o médico nefrologista fortalecendo a adesão, pois o transplante também exige cuidados permanentes.

Após o Transplante, apesar das recomendações e exigências médicas, o transplantado pode levar uma vida mais autônoma. A cada mês que passa, diminuem as restrições, as quantidades de consultas, possibilitando um convívio social pleno e saudável.

IMPORTANTE: Cada individuo é único e as orientações podem variar de indivíduo para indivíduo.

A preparação para o Transplante Renal requer uma série de exames que se inicia com o espírito altruísta e benevolente da doação na consulta médica e segue com uma série de exames que seleciona o doador mais adequado para aquele receptor.